Portal de Notícias Demonstrativo - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Colunas/Política

Genocídio? Covid já matou 16.456 desde início do governo Lula

Lula e sua ministra da Saúde, Nísia Trindade.

Genocídio? Covid já matou 16.456 desde início do governo Lula
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
Lula e sua ministra da Saúde, Nísia Trindade. Foto: Ricardo Stuckert/PR
Lula e sua ministra da Saúde, Nísia Trindade. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Os números de infectados e mortos por covid-19 já não são divulgados diariamente pelo Ministério da Saúde desde fevereiro de 2023, mas a doença continua fazendo vítimas, ainda que 547 milhões de vacinas tenham sido aplicadas até dezembro de 2022. Desde o início do atual governo Lula (PT), em janeiro de 2023, até o dia 10 deste mês, o Brasil registrou 16.456 mortes por covid-19, segundo dados do Conass, o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde. E não se fala em nova campanha de vacinação.

Ameaça permanece

A morte de paciente por covid em Brasília, quinta (15), fez lembrar, em plena epidemia de dengue, que o coronavírus ainda ameaça.

2,1 milhões de casos

O Conass também contabiliza mais de 2,1 milhões de casos confirmados de covid desde 2023 no Brasil. Foram 15 mil mortes só no ano passado.

Casos aumentam

Somente na última semana epidemiológica registrada pelo Conass são 33 mil novos casos e 164 óbitos relacionados ao coronavírus.

Letalidade maior

A taxa de letalidade em 2023 (0,8%) é maior que a registrada no ano de 2022 (0,5%), quando a campanha de vacinação foi concluída.

Lula e sua ministra da Saúde, Nísia Trindade. Foto: Ricardo Stuckert/PR
Distribuidora de energia Enel é alvo de multas milionárias. Foto: Gianpiero Addis/Flickr

Multas milionárias à Enel não serão usadas em SP

 

São uma pancada maior do que parece as multas aplicadas pela agência reguladora Aneel à distribuidora Enel, em razão do demorado apagão de energia em São Paulo, nos temporais de outubro, mas dificilmente será paga. Como é habitual, a empresa irá recorrer e, perdendo, ainda restará a judicialização. Pagamento mesmo só a perder a vista, talvez na década que vem. E o dinheiro não será destinado à melhoria de qualidade da distribuição em São Paulo, onde se deu o problema, irá para um fundo.

Para SP, nada

O dinheiro das multas vai para a “Conta de Desenvolvimento Energético (CDE)” e sua aplicação é definida anualmente para vários locais do país.

Pancadão Aneel

A maior das multas totaliza R$165,8 milhões, equivalentes a 0,95% da Receita Operacional Líquida (Rol) da Enel, de R$17,4 bilhões.

Infração generalista

As multas lacradoras são à velha Eletropaulo e não a Enel, e no auto de infração há a justificativa genérica: “por não prestar serviço adequado”.

Poder sem Pudor

Dois em um

Além de Petrônio Portela, articulador da abertura política, o Piauí contava com o senador biônico Lucídio Portela. Ao contrário do irmão, Lucídio tinha fama de “autoritário” e “pouco letrado”. Certa vez ele elogiava a ditadura quando citou o escritor Fiodor Dostoievsky. Um senador de oposição aparteou: “Interessante sua citação de Dostoievsky. A propósito, o nobre colega já leu ‘Crime e Castigo’? Reza a lenda que o velho Lucídio acabou a conversa multiplicando por dois o clássico romance da literatura russa: “Li os dois!”

ONU de conveniência

Na turnê pela África, passando pano para terroristas do Hamas, Lula reclamou que “decisões” da ONU não têm sido cumpridas por Israel. E fez constrangedor silêncio sobre a perseguição a funcionários da ONU pelo seu amigo Maduro, ditador da Venezuela, que os expulsou.

Faltou a ‘cola’

Faltou a ‘cola’ O presidente Lula deveria dar uma bronca no dispensivo Celso Amorim. O assessor de política externa não contou a ele algo que publicamente mostrou não saber: Israel não desrespeitou qualquer “decisão da ONU”.

 

Fui!

O prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), candidatíssimo à reeleição em outubro, decidiu tirar férias. Mas antes transmitiu o cargo ao presidente da Assembleia pois seu vice, que é do PSB, também decidiu sair do país.

Recorde da década

Os gastos do governo Lula com viagens em 2023 representam quase 25% de tudo gasto com viagens pelo governo federal os últimos dez anos: R$2,1 bi dos R$8,48 bilhões com passagens e diárias desde 2014.

Frase do dia

Ministra culpa o clima...

Evair de Melo (PP-ES) reage à ‘justificativa’ de Nísia Trindade (Saúde) para crise da dengue

Interesses outros

Nem o “golpe”, nem Sisu, muito menos a morte suspeita de opositor na Rússia. O assunto da semana passada, diz o Google Trends, foi o Vasco. Futebol dominou todos os dias da semana, mais uma vez, no Brasil.

Só começou

Nesta segunda (19), o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo vai ultrapassar a marca dos R$555 bilhões pagos pelos brasileiros, apenas em 2024, a título de impostos federais, estaduais e municipais.

Imobiliária secreta

Dados dos 1,5 mil imóveis funcionais do governo federal não são atualizados no Portal Transparência desde o fim do governo Bolsonaro, em 2022. Sob a administração petista, não há novas informações.

Trabalhos

Tanto o Senado, quanto a Câmara dos Deputados voltam ao batente oficialmente, esta semana. A expectativa, pela primeira vez em 2024, é Congresso cheio a partir desta terça-feira (20).

Pensando bem...

...o novo ano começou até em Brasília, mas muitas manchetes não saem de janeiro de 2023.

FONTE/CRÉDITOS: Claudio Humberto/Diário do Poder
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!